Depois de roubos, Hospital do Câncer vai instalar cabos de aço em cofrinhos para doações

O Hospital do Câncer de Londrina, no Paraná, instalou 5 mil cofrinhos de lata para doações pelos estabelecimentos comerciais da cidade, e este recurso passou a ser muito importante para ajudar no funcionamento da instituição. O hospital recebe dinheiro do SUS, mas não é o bastante para atender os 1,6 mil pacientes diários. O déficit é de R$ 1,3 milhão, cobertos principalmente por doações, mas também pela renda mensal de R$ 20 mil dos cofrinhos.

O problema é que começaram a roubar os cofrinhos.

E aí você precisa pensar em quem está roubando um monte de moedas. Quem rouba moedas? Quem está com fome, quem precisa alimentar seus filhos, quem precisa de dinheiro para drogas ou bebidas… Os três casos registrados com câmeras de segurança foram de mulheres. No primeiro caso, a mulher pede cigarros e, quando o atendente fica distraído, ela coloca o cofrinho embaixo de sua blusa. Em outro, ela coloca o cofre na bolsa. No terceiro, a mulher faz o sinal da cruz antes de entrar para roubar o cofrinho. São três mulheres diferentes, informa a Polícia Civil, que trabalha no caso. Tudo isso nos últimos 30 dias.

Leia também  Assustado com fogos, cão cego foge de terminal onde mora e volta com ônibus da mesma linha

Para evitar os roubos, o Hospital do Câncer vai instalar cabos de aço presos aos cofrinhos de lata. “É um custo a mais, a receita vai ser inferior, porém, eu tenho certeza que a questão – o índice de furto – o nosso objetivo é chegar a zero”, disse o diretor de Marketing do hospital, Fabiano Maneiro, ao G1.

Sugestão do leitor Marcos Donizete