Avião com três pessoas tem pouso forçado após dois assassinatos a bordo

É só fazer as contas depois do título – a foto é bem reveladora também – para saber que a coisa azedou de uma forma irreversível durante o voo deste pequeno avião executivo. Tudo aconteceu no céu, sobre uma região conhecida pelos conflitos relacionados ao garimpo. A viagem deveria ser entre Guarantã do Norte, no Mato Grosso, e Apuí, no Amazonas. Terminou com um pouso forçado nas águas do Rio Jamanxim, no sudoeste do Pará.

A bordo estavam o piloto, Sérgio Vanderlei Becker, e outros dois homens conhecidos como Polaquinho e Turco. No meio da viagem, Polaquinho e Turco se desentenderam e o primeiro matou o segundo a tiros. E ainda teve a ideia de abrir a porta lateral da aeronave para jogar o corpo.

Nesse momento, Becker, o piloto, decidiu pegar a arma de Polaquinho, que estava distraído com a desova. Com medo de ser morto, já que foi testemunha do crime, Becker cometeu um crime. Atirou e matou Polaquinho. E… advinha? Abriu a porta da aeronave para jogar o corpo fora – tinha acabado de aprender a técnica.

Só que não deu muito certo. Durante o procedimento, o avião ficou sem comando e acabou perdendo o prumo rapidamente. Becker voltou ao controle, mas não conseguiu recuperar altitude e foi obrigado a fazer um pouso de emergência nas águas do Rio Jamanxim. Foi ajudado por pescadores locais e fugiu para um hotel em Itaituba, no Pará, onde acabou detido. Só foi encontrado porque os pescadores foram a uma unidade da Polícia Militar local para perguntar se o piloto havia procurado ajuda, informa o Blog da Amazônia.

Sugestão da leitora Clarisya