Médico que fez vasectomia em vez de cirurgia de fimose terá que indenizar paciente em R$ 62 mil

Qual precisa ter sido o tamanho da confusão para um cirurgião pegar o bisturi e, diante de um pênis, fazer uma vasectomia em vez de uma cirurgia de fimose? O caso aconteceu em um hospital da cidade de São Paulo em 2004 e correu por todos esses anos nos tribunais até a recente decisão final do Superior Tribunal de Justiça.

A vítima do erro médico alegou que uma das consequências graves foi o término de seu noivado devido à impossibilidade de gerar filhos. A vítima tinha 20 anos na época da cirurgia. Em um primeiro momento, o Tribunal de Justiça de São Paulo havia condenado o hospital, o plano de saúde e o médico a pagarem indenização.

Leia também  Facção pinta 'código de ética' em parede: 'respeito uns com os outros'

A ministra relatora do caso no STJ, Nancy Andrighi, manteve a indenização, de R$ 62 mil (além do reembolso do valor pago pela cirurgia), mas decidiu que apenas o médico deveria ser responsabilizado, informa o G1.