Dono de helicóptero com cocaína vira diretor da CBF às escondidas

Shhhhhh… Não conta pra ninguém, tá? Mas o dono do helicóptero apreendido pela Polícia Federal em 2013 com quase meia tonelada de cocaína, no Espírito Santo, foi nomeado há três meses como diretor de Desenvolvimento e Projetos da Confederação Brasileira de Futebol, a CBF, responsável pela Seleção Brasileira, aquela mesmo, da camisa amarelinha, esperança do hexa na Rússia daqui a pouco mais de dois meses.

Mas, ó… A Folha de S. Paulo contou, mas não era pra contar pra ninguém, tá? Vamos manter entre a gente. Gustavo Perrella, 34 anos, dono do cargo e da empresa dona do helicóptero, mas nunca acionado como dono da cocaína, filho do senador Zezé Perrella, do MDB, assumiu a diretoria da CBF em janeiro de 2018, logo depois de deixar o cargo de secretário nacional de futebol do Ministério dos Esportes do governo de Michel Temer.

Leia também  Prefeitura de Barueri entrega uniformes 'gigantes' aos alunos do ensino fundamental

Seu nome só foi incluído como responsável pelo cargo no site da CBF depois que a Folha descobriu e questionou a entidade. Em nota, a CBF informou ao jornal que escolheu Gustavo por sua experiência no ramo. No ramo do futebol, é claro. Ele também já foi presidente do Cruzeiro, time de Minas Gerais. Mas, ó… Shhhhhh… Boca de siri.