Dono de helicóptero com cocaína vira diretor da CBF às escondidas

Shhhhhh… Não conta pra ninguém, tá? Mas o dono do helicóptero apreendido pela Polícia Federal em 2013 com quase meia tonelada de cocaína, no Espírito Santo, foi nomeado há três meses como diretor de Desenvolvimento e Projetos da Confederação Brasileira de Futebol, a CBF, responsável pela Seleção Brasileira, aquela mesmo, da camisa amarelinha, esperança do hexa na Rússia daqui a pouco mais de dois meses.

Mas, ó… A Folha de S. Paulo contou, mas não era pra contar pra ninguém, tá? Vamos manter entre a gente. Gustavo Perrella, 34 anos, dono do cargo e da empresa dona do helicóptero, mas nunca acionado como dono da cocaína, filho do senador Zezé Perrella, do MDB, assumiu a diretoria da CBF em janeiro de 2018, logo depois de deixar o cargo de secretário nacional de futebol do Ministério dos Esportes do governo de Michel Temer.

Leia também  Homem usa submetralhadora para obrigar a mãe a fazer café em MG

Seu nome só foi incluído como responsável pelo cargo no site da CBF depois que a Folha descobriu e questionou a entidade. Em nota, a CBF informou ao jornal que escolheu Gustavo por sua experiência no ramo. No ramo do futebol, é claro. Ele também já foi presidente do Cruzeiro, time de Minas Gerais. Mas, ó… Shhhhhh… Boca de siri.