PPK cai no Peru

Quem lembra do PPK? O leitor antigo do Surrealista sabe muito bem quem ele é. Afinal, cobrimos todos os passos de sua eleição em 2016, em nome do trocadilho de várzea, do trocadilho moleque, da piada pronta. “Liberal, PPK conquista o poder para liderar o Peru“, “Correndo por fora no Peru, PPK chegou às cabeças” e, finalmente, “PPK conquista o Peru” fizeram parte de nossa cobertura.

E não é que, dois anos depois, PPK caiu? É o que dizem, segundo o G1, pelo menos dois jornais importantes do país, o “La Republica” e o “Gestión”. Uma fonte do governo afirma que Pedro Pablo Kuczynski, o PPK, presidente peruano, apresentou sua renúncia ao Congresso e deve anunciá-la ao povo em um pronunciamento ainda hoje.

O motivo é uma crise provocada por vídeos divulgados pela imprensa que mostrariam a compra de votos para o partido Fuerza Popular, em troca de obras. No centro do escândalo está a nossa velha conhecida Odebrecht. Amanhã, quinta-feira, seria discutida uma moção de destituição de PPK, o famoso impeachment, mas o presidente teria se adiantado a isso.

O Surrealista lamenta por mais uma piada pronta que morre. E fica chocado com mais um “não político fazendo política” que deu errado. Que coisa, né? Impressionante…