Mulher faz festa depois de morte acidental do marido: ‘Me batia muito’

Joélia dos Santos Souza, de 47 anos, é mais uma vítima da tragédia de milhares de mulheres brasileiras: a violência doméstica. Ontem, Dia Internacional da Mulher, foi dia de lembrar da luta diária em busca direitos iguais e contra a violência. Histórias como a de Joélia mostram que, apesar de muitas conquistas, ainda falta tanto…

Seu marido foi atropelado em uma via próximo ao bairro onde moravam, Alto Santo Antônio, em Santo Antônio de Jesus, na Bahia, e acabou morrendo. Em vez de velório, ela fez uma festa e contou a um repórter da Voz da Bahia o motivo: “Quando ele era vivo, me batia muito. Eu comprei uma caixa de cerveja, coloquei som alto e fiz uma festa na minha casa”, disse.

“Está feliz hoje?”, pergunta o repórter. “Eu tô, não apanho mais dele”, respondeu Joélia, que diz ter filhos e netos para cuidar. Abaixo, o vídeo com seu depoimento. E que sua vida seja mais doce, sem que precise ganhar caixas de bombom no dia 8 de março para isso:

Sugestão do leitor Carlos Edvan