Traficante sequestra funcionárias de posto de saúde para vacinar quadrilha contra febre amarela

A comunidade do Salgueiro, em São Gonçalo, Rio de Janeiro, foi eternizada pelo Rap do Salgueiro (1995), de Claudinho e Buchecha, um dos mais aclamados da época dos festivais de funk carioca. Desde então, infelizmente, figura apenas nas páginas policiais. Dessa vez foi por uma notícia surreal.

O chefe do tráfico local, Thomaz Vieira Gomes, conhecido como 2N, ordenou o sequestro de duas técnicas de enfermagem do posto de saúde mais próximo à comunidade. O motivo, segundo disse uma testemunha não identificada ao jornal Metro, seria vacinar contra a febre amarela os moradores que não podiam descer do morro para se imunizar.

O jornal não foi claro, mas quem não poderia descer o morro para se imunizar? Sua quadrilha, é claro. O próprio 2N é, desde dezembro do ano passado, um dos principais procurados pela polícia do Rio de Janeiro, com recompensa de R$ 10 mil para quem der informações sobre seu paradeiro.

Leia também  Assustado com fogos, cão cego foge de terminal onde mora e volta com ônibus da mesma linha

O deputado estadual Carlos Minc foi mais direto no Twitter:

O caso ocorreu no último dia 27, o Dia D de vacinação no Estado do Rio. No fim do dia, as técnicas de enfermagem foram trazidas de volta ao posto e disseram que foram levadas a um bar chamado Amarelinho, onde aplicaram as vacinas. Elas disseram também que não houve qualquer agressividade por parte dos traficantes. A PM não foi acionada e a Secretaria de Saúde de São Gonçalo ainda não se pronunciou sobre o caso.