Canadense resgatado depois de 5 anos nas mãos de terroristas pensou que ‘Trump presidente’ fosse piada

Joshua Boyle e sua mulher, Caitlin Coleman, estavam no Afeganistão  em 2012 com intenções de ajudar os pobres em lugares onde nem as ONGs conseguem chegar – eles alegam – quando foram sequestrados pela rede terrorista Haqqani, ligada ao Talibã. Ficaram cinco anos e um dia nas mãos dos terroristas e sofreram diversos tipos de violência.

Coleman estava grávida de sete meses quando foi sequestrada e os dois ainda tiveram mais dois filhos no cativeiro. Os cinco foram liberados por forças paquistanesas usando informações dos órgãos de Inteligência dos Estados Unidos. Chegaram no Canadá e contaram todas as agruras do cárcere.

Uma das revelações, porém, chega a ser irônica. Boyle contou que não tinha quase nenhuma informação do que estava acontecendo no mundo. Em dado momento, foi obrigado a fazer um vídeo como prova de que ele e a família estavam vivos, e um dos sequestradores contou que Donald Trump era presidente dos Estados Unidos.

Leia também  Militar usa avião para desenhar pênis no céu e é suspenso pela Marinha dos EUA

Na época do sequestro, Trump era apenas o empresário que apresentava o reality show The Apprentice (“O Aprendiz”, que no Brasil foi apresentado por João Dória, que acabou… você sabe) e falava “Você está demitido” para os participantes que perdiam nas provas. Boyle achou que era uma piada. “Não entrou na minha cabeça que ele estava falando sério”, contou, segundo a Newsweek.