China inaugura usina solar em formato de panda

Usinas solares são legais. Não poluem como as termelétricas, não inundam cidades inteiras como as hidrelétricas… Tudo muito bom, mas faltava algo. Agora não falta mais. O grupo chinês CMNE (China Merchants New Energy) acabou de inaugurar na província de Shanxi, na China, a primeira de muitas usinas solares em forma de panda. De panda!

O animal foi escolhido por ser o símbolo do país, mas a gente prefere pensar que ele foi escolhido por ser fofo. O panda solar vai oferecer 3,2 bilhões de kWh de energia em 25 anos, o que, segundo a empresa, é “o equivalente a economizar 1,056 milhões de toneladas de carvão ou a reduzir 2,74 milhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono”, informa a Veja.

A empresa afirma ainda que a iniciativa “é de grande importância para a implementação global de energia verde, a comunicação do conceito verde e a transformação de energia.” Na nossa humilde opinião, a iniciativa “é de grande importância” por ser em formato de panda. Por mais coisas em formato de panda, por favor.