Jovem embrulha cadelinha da avó como um bebê para levá-la à dona no hospital

A técnica veterinária Shelby Hennick, de 21 anos, moradora da Califórnia, nos Estados Unidos, tomou uma decisão – diga-se, com a melhor das intenções – e recebeu críticas e elogios da internet. Sua avozinha estava no hospital por conta de alergia a um medicamento e ela quis fazer um agrado.

A avó adotou uma cachorrinha há 13 anos, chamada Patsy, quando o bicho tinha apenas algumas semanas de vida. Patsy tornou-se a amiga inseparável da vovó. Só que cachorros não podem visitar hospitais, já que podem trazer doenças, infecções e alergias aos doentes, que já estão com o sistema imunológico debilitado. Ou seja… Não é seguro.

Mas… Shelby, a netinha, não ligou para isso e teve uma ótima ideia para levar Patsy para dentro do hospital. Embrulhou a cadelinha como se fosse um bebê (foto da esqueda) e levou para dentro do quarto da avó, para dar uma força, um apoio emocional. Ela conseguiu (foto da direita), e a vovó ficou bastante feliz com a visita.

Tudo acabou bem, e Shelby postou, orgulhosa, as fotos e o relato em seu Twitter. Mas, para fins de respeito à Ciência, é preciso que a gente diga: Não façam isso. Até porque, se tudo der errado, a culpa que você carregará será insuportável. Combinados?

Leia também  Jornal afirma que cachorro-quente não é sanduíche e retoma polêmica