Rinoceronte entra no Tinder para salvar sua espécie da extinção

Ele tem 1,80 m de altura, 43 anos e, apesar das 2 toneladas de peso, está completamente em forma para sua idade. Chama-se Sudan e é o último macho de sua espécie, o que já o valoriza demais entre as fêmeas. “Gosto de comer mato e relaxar na lama”, afirma o perfil de Sudan no Tinder, o maior aplicativo de relacionamentos do mundo. Quem não gosta?

A ideia da “brincadeira” – que é muito séria – é arrecadar US$ 9 milhões para pesquisas de reprodução que possam levar à gestação das fêmeas de rinoceronte-branco do norte, o que ajudaria a salvar a espécie da extinção. Toda vez que você der um “like” no Sudan no Tinder, será encaminhado a uma página da ONG Ol Pejeta, responsável pelo projeto.

Aí você pensa… Mas qual o tamanho da ameaça de extinção da espécie? Surpreenda-se: Só existem 5 rinocerontes-brancos do norte, ou Ceratotherium simum cottoniCINCO. Sendo duas fêmeas em zoológicos e um macho – olha o Sudan aí – e duas fêmeas, chamadas Satu, de 17 anos, e Najin, 27, protegidas 24 horas por dia por seguranças fortemente armados na sede da ONG no Quênia. A espécie foi dizimada devido ao alto valor de mercado de seus chifres.

Para não ficar esperando o Sudan aparecer no seu celular, corte os intermediários e doe diretamente no link da Ol Pejeta.