Texas usa poesia em questão de prova que nem a própria poeta sabe responder

A poeta e educadora americana Sara Holbrook vendeu alguns poemas para o teste colegial que o estado americano do Texas, nos Estados Unidos, realiza anualmente, o State o Texas Assessments of Academic Readiness (STAAR), mas nunca tinha visto as questões. De acordo com o contrato, firmado com sua editora, os poemas poderiam ser usados em questões de inglês por 5 anos, entre 2012 e 2016. Até que uma professora texana mandou algumas das questões para Holbrook e ela ficou chocada, a ponto de co-escrever uma reportagem para o Huffington Post intitulada, em tradução livre, “Eu não consigo responder a estas perguntas do teste padrão do Texas sobre meus próprios poemas”.

Segundo a autora dos poemas que serviram de base às questões, “qualquer teste que questiona sobre a motivação do autor sem perguntar ao autor é uma grande bobagem”. As questões eram dirigidas a crianças entre a 3ª e a 8ª séries americanas, o equivalente a idades entre 8 e 14 anos. “Quando eu percebi que não conseguia responder às questões propostas com base em dois dos meus poemas no STAAR, tive um rompante de pânico – oh, não! Não sou inteligente o bastante”, escreveu. Seu ponto principal com o artigo foi atestar o quanto provas como esta – que definem nota para o estudante e para o professor, um meio de avaliar a qualidade de ensino – não servem para nada. “Esse absurdo só vai acabar quando os pais baterem na mesa e dizerem ‘Chega!'”