Parlamentares russos querem vetar jogo Fifa 17 por ‘propaganda gay’

Affe… Chega a dar uma preguiça desse tipo de idiotice. Mas, fazer o quê? Ainda acontece. Membros do parlamento da Rússia cobraram uma posição do governo contra o jogo Fifa 17, da EA Sports. A alegação é de que o joguinho de futebol violou a lei que proíbe “propaganda gay” porque “convida usuários a apoiar a campanha Rainbow Laces da liga inglesa de futebol, uma campanha maciça em apoio à comunidade LGBT”, informa o jornal Izvestia, segundo o Guardian. A tal lei contra a “propaganda gay” é de 2013 e afirma que menções de formas “não tradicionais” de sexo podem causar “malefícios à saúde e ao desenvolvimento das crianças”. O jogo é liberado para todas as idades.

A campanha Rainbow Laces foi realizada pela organização Stonewall no mês passado e encampada pela Premier League, a primeira divisão do futebol inglês, para combater a homofobia, a bifobia e a transfobia. Foi inspirada pelo fato de 72% dos fãs de futebol alegarem já terem ouvido discursos ou gritos de guerra com esse teor em campos de futebol nos últimos cinco anos. No Fifa 17, os jogadores poderiam baixar, de graça, um pacote com uniformes com a cor do arco-íris, símbolo da causa. A ação era temporária e expirou no último dia 28 de novembro.