8 pontos de vista de Aleppo, na Síria, antes e depois dos bombardeios

Em uma cidade ao Norte da Síria chamada Aleppo houve o que em qualquer época histórica deveríamos estar chamando de crime contra a humanidade. Nesses tempos estranhos, o termo mais usado pela imprensa é “conflito armado”, um “conflito armado” que, segundo a ONU, já matou mais de 400 mil pessoas e forçou a fuga de 4,5 milhões. De um lado estão os rebeldes sírios que querem tirar o ditador Bashar al-Assad. Do outro, estão o exército sírio, comandado por al-Assad, e o exército da Rússia, a segunda maior potência militar do planeta. No meio do caminho estava a cidade de Aleppo, que já foi o centro financeiro e industrial da Síria, com 2,3 milhões de habitantes. Hoje, é até difícil enxergar uma cidade diante dos escombros. As bombas que rasgam o concreto fazem muito pior com a carne. Destroem vidas, produzem cicatrizes eternas. A violência contra crianças, idosos, famílias, turmas de colégio, funcionários de empresas é chocante e insuportável aos olhos – e, não, elas não faltam, estão em toda a internet para quem conseguir ver. Mas as chagas no concreto, na paisagem urbana, dão dimensão que deveria ser mais que suficiente para o mundo perceber que já passou da hora de fazermos alguma coisa. Abaixo, 8 pontos de vista de Aleppo, antes e depois dos bombardeios.

 

1 – A cidadela de Aleppo em imagens de agosto de 2010 e dezembro de 2016. 

ale1a ale1b

2 – A entrada do bazar al-Zarab em novembro de 2008 e dezembro de 2016. 

ale2a ale2b

3 – A Cidade Antiga de Aleppo em novembro de 2008 e dezembro de 2016. 

ale3a ale3b

4 – A casa de banho Hammam al-Nahasin em outubro de 2010 e dezembro de 2016. 

ale4a ale4b

5 – Mesquita Umayyad em março de 2009 e dezembro de 2016.  

ale5a ale5b

6 – Mesquita Umayyad em março de 2009 e dezembro de 2016.

ale6a ale6b

7 – Mesquita Umayyad em março de 2009 e dezembro de 2016.

ale7a ale7b

8 – Pátio da escola al-Sheebani em junho de 2009 e dezembro de 2016. 

ale8a ale8b