Taxista confunde carro oficial da PM com Uber, provoca batida e acaba preso

Sim, a velha briga entre taxistas e motoristas de Uber… Um taxista muito malandro de Cachoeirinha, em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, viu um sedã preto na rua e, bem esperto, teve certeza de que se tratava de um Uber. Resolveu aprontar… Ela malandro, afinal. Acelerou seu táxi para ultrapassar o veículo, invadiu a faixa central e deu uma freada brusca, provocando a colisão. O motorista do carro preto ainda tentou desviar, mas acabou batendo a lateral do veículo na traseira do táxi.

O que o taxista malandrão não sabia? Que o carro preto era uma viatura descaracterizada do Gabinete Militar do Governador do Estado. Dentro dela estavam um soldado e um major da Polícia Militar. Quando os PMs se identificaram, o taxista, que de malandro virou covarde, tentou fugir, provocando uma perseguição pelas ruas de Belo Horizonte. A confusão só terminou do outro lado da cidade, com uma nova colisão entre os veículos.

Para piorar a situação, o taxista ainda carregava maconha no carro e se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ele foi autuado pelos crimes de dano ao patrimônio, direção perigosa e posse de substância entorpecente, informou O Tempo. Pode perder a carteira de motorista por ter se recusado a fazer o exame e teve o carro apreendido, o malandrão.