Repórter é assaltada enquanto fazia reportagem sobre assaltos na Paraíba

O repórter vai onde a notícia está. Assim foi Larissa Fernandes, repórter da TV Paraíba, uma afiliada da TV Globo em Campina Grande, na Paraíba, mostrar o local onde tem havido uma série de assaltos e arrastões em frente ao campus da Universidade Federal de Campina Grande, no bairro de Bodocongó. E não estava sozinha. Com ela foram o assistente Henrique Epifanio e o cinegrafista Aides Brasil. Antes de começar a gravar, um homem abordou Larissa, pegou seu celular à força e saiu correndo. Uma prova de que estavam no lugar certo.

“Foi a segunda noite que eu fui no local mostrar a situação dos alunos que são vítimas da insegurança e eu, infelizmente, também fui vítima. Eu vinha usando meu celular a trabalho para entrar em contato com a redação e o rapaz simplesmente tomou o aparelho da minha mão”, afirmou Larissa à reportagem que foi cobrir o assalto ocorrido durante sua reportagem sobre assaltos. “Ainda tentei chamar a polícia, mas ele fugiu. Eu nunca tinha imaginado passar por isso, quanto mais trabalhando”, disse, segundo o G1.