Alemão escreve o próprio obituário e proíbe a família de ir ao velório

Hubert Martini morreu aos 64 anos e deixou cinco irmãos e um pote até aqui de mágoas, como diria Chico Buarque. Momentos antes de morrer, Martini escreveu o próprio obituário, publicado no jornal alemão Trierischer Volksfreund. Segundo o Guardian, ele descreve a si próprio no texto como “aberto, honesto e implacável” e proíbe claramente a presença de seus cinco irmãos e suas respectivas famílias em seu velório.

O motivo de tanta mágoa póstuma não foi revelado, e a família não foi ouvida. Outro trecho do obituário mostra que, talvez, parte da culpa seja do próprio morto: “Eu machuquei algumas pessoas e isso é bom.” Infelizmente, agora é tarde demais para discutir a relação.