Por que Celso Portiolli – 20 anos como ‘o próximo Silvio Santos’ – virou estrela do YouTube

Celso Yunes Portiolli, o Celso Portiolli, Celsão da galera, de 49 anos, invade a casa dos brasileiros há 20 via SBT. Seu primeiro programa na televisão foi o Passa ou Repassa, no ar entre os anos de 1996 e 2000, um marco que consolidou a torta na cara como punição para quem erra uma pergunta. Com seu cabelinho comportado, voz de radialista e humor de tiozão do pavê, foi apontado desde o comecinho como discípulo de Silvio Santos, o dono do SBT e seu grande incentivador. Gugu Liberato, o primeiro na linha de sucessão nos anos 1990 e 2000, cansou de esperar e foi para a Record. Os anos passam (e muito) e Silvio insiste em não morrer. E não larga o osso. Ainda apresenta seus programas com a mesma animação de sempre, do alto de seus 85 anos.

O que restou a Celso Portiolli? Restou apresentar dois dos principais programas da casa, ora. Apresenta o Sabadão com Celso Portiolli, nas noites de sábado…

CELSO 0

… e o principal programa do domingo, o Domingo Legal, que herdou de Gugu.

CELSO 1

E também é diretor dos dois programas. Ou seja… O cara é um dos homens mais conhecidos e assistidos da televisão brasileira. Por mais que você não goste, tem muita gente que gosta. E ele tem uma reputação a zelar.

Por tudo isso é que a internet tomou um susto quando, em março deste ano, ele apareceu com um canal no YouTube. Em seu primeiro vídeo, ao vivo e depois editado, parecia que o tiozão tinha enlouquecido completamente. Pelo menos uns gorós tinha bebido, não é possível…

Até porque a última referência que tínhamos de Celso Portiolli e internet era essa pérola aqui:

Em dado momento, ele vai olhar o número de inscritos: “Olha que beleza… Tô arrebentando a boca do balão! Sabe quantos inscritos eu tenho? Cinco! Não vai dar futuro… Vou largar mão disso aqui. Não entendo nada disso aqui… NADA.” Parecia mesmo. Mas foi assustador ver o “novo Portiolli”, falando até palavrão e dançando funk.

Só que ele não largou mão. Dias depois, lançou um clássico dos ídolos teen: a tag 10 fatos sobre mim. Do lado, o tempo inteiro, estava a filha Luana, de 9 anos. E, diferentemente de um moleque que começa o canal com equipamentos toscos e edição ruim, ele já chegou na ponta dos cascos, gravando do estúdio que tem em casa e com o que há de melhor em equipamentos. A edição, ele jura que faz com as próprias mãos. E não há motivo para duvidar.

A escolha dos temas, com certeza, foi dica dos filhos mais novos: Luana, 9 anos, e Pedro Henrique, de 13. De lá para cá, fez 21 vídeos, contando micos do passado, perguntas que ele mais ouviu na vida, imitações (uma vontade que tinha desde os tempos do rádio, nos anos 1980) e até Minecraft, o jogo que mais dá inscritos para um youtuber e, não por acaso, seu maior sucesso de audiência até hoje, visto 1,2 milhão de vezes.

Mas o maior passo que deu para o sucesso no YouTube, entre tantos moleques e suas câmeras, foi se juntar a esses moleques e suas câmeras. Como é conhecido por todo mundo, não foi difícil. Fez colab – como chamam os vídeos em dupla ou em grupo – com os maiores ídolos de seus filhos pequenos.

Celso Portiolli fez tag com Christian Figueiredo (5,5 milhões de inscritos)…

… jogou bola com Julio Cocielo (7,7 milhões de inscritos)…

… e fez até batalha de rap com o Mussoumano (3,6 milhões de inscritos).

Se você não sabe quem são essas pessoas, seus filhos ou sobrinhos mais novos com certeza sabem. É só perguntar. E a maioria já foi como convidado nos programas de Portiolli no SBT.

Os 5 assinantes que conseguiu para seu canal na primeira live, há 4 meses, viraram 780 mil. Logo, será o mais novo-velho-milionário do YouTube. Por que? Por três motivos: Primeiro, ele pode ser tiozão, mas é comunicador na panela de pressão da televisão desde muito antes da maioria desses moleques ter nascido. Segundo, porque os brasileiros são apaixonados por televisão, mesmo os que estão na internet. Basta ver a lista de assuntos mais discutidos no Twitter brasileiro diariamente: Masterchef, Ídolos Kids, Big Brother, Game of Thrones, a novela da Globo do momento…

E, finalmente, terceiro, porque ele não entrou nesta nova mídia de salto alto. Entregou-se para chafurdar em seu submundo sem a menor cerimônia. É o que mostra essa entrevista/chinelada que deu para outro dos maiores astros do YouTube, Cauê Moura (4,4 milhões de inscritos). É nela que Portiolli conta que faz o que faz na internet por demanda de seus filhos, que não tiram o olho da tela do celular ou iPad em nenhum momento, como qualquer criança de hoje em dia. Afinal, com a exposição e a grana da TV, não tinha a menor necessidade de se meter em um ambiente hostil a tiozões. “O dia que eu estiver incomodando muito me fala. Eu deleto o canal”, disse, aos risos, para Cauê.