Polícia russa prende casal gay que prestava homenagem aos mortos de Orlando

O russo Islam Abdullabeckov e seu namorado Felix Glyukman ficaram, como muitos em boa parte do mundo, chocados com o ataque de ódio a tiros em uma boate gay que deixou 49 mortos e 53 feridos em Orlando, nos Estados Unidos. Tanto que compraram flores, velas e fizeram um cartaz escrito “O amor vence”, em inglês, para deixar na porta da Embaixada dos Estados Unidos em Moscou, capital da Rússia, onde moram. Só que, por isso, foram presos.

“Quando viemos colocar o cartaz no chão, o policial o segurou e nos disse que deveríamos sair. Estamos em estado de choque. Isso é muito estranho e triste”, disse Glyukman, segundo O Globo. Segundo a polícia, eles teriam sido detidos por não prestarem informações sobre um “evento público”, mesmo que eles alegassem que não estavam fazendo uma manifestação mas, sim, uma homenagem. Os dois ficaram detidos por três horas.