Passageiro é tido por terrorista por estar concentrado em uma equação matemática

O laureado economista italiano Guido Menzio, professor de universidades americanas como Princeton e Stanford, foi retirado de um avião da American Airlines antes da decolagem porque a passageira ao lado achou que ele fosse um terrorista árabe. A primeira conclusão dela foi por puro preconceito, já que Menzio tem cabelo encaracolado escuro e um forte sotaque – que ela achou que fosse árabe, mas é italiano. Mas o indício mais forte da passageira foi o que ela viu ele escrevendo em um papel. O que ela pensou serem inscrições em árabe eram apenas uma equação matemática em que ele trabalhava para uma palestra que daria.

A mulher pediu para sair do avião antes da decolagem e, logo depois, agentes da companhia aérea retiraram Menzio para prestar depoimento. Quando ouviu que era suspeito de terrorismo, ele riu, é claro, e mostrou suas anotações. Foi liberado para voltar ao avião. Sua vizinha de acento não voltou a embarcar. A confusão atrasou o voo em duas horas, informou o Washington Post.