Copeiro-símbolo do Planalto é demitido sob ‘acusação’ de ser petista

O presidente interino Michel Temer assumiu a presidência no lugar de Dilma Rousseff e começou a caça às bruxas no Palácio do Planalto. Uma das vítimas foi o copeiro José Catalão, reconhecido por governo e oposição como uma das figuras mais simpáticas do corpo de funcionários do Palácio. Ele servia à Presidência havia quase 8 anos. O motivo? Segundo apurou a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo com servidores da administração, Catalão foi “acusado” de ser petista.

Ainda segundo a coluna, o copeiro não tem vínculo partidário e se orgulhava de ter servido o então vice-presidente Michel Temer em várias ocasiões. José Catalão é um dos 324 servidores já demitidos depois que Temer assumiu a presidência. Só na sexta-feira 13, dia seguinte da posse, 170 funcionários foram para a rua.