‘Cidade maia’ descoberta por garoto pode ser plantação de maconha

Um menino canadense chamado William Gadoury, de 15 anos, animou os cientistas – e também os teóricos da conspiração – quando anunciou que teria descoberto uma possível cidade perdida do povo Maia na península de Yucatán, no Sul do México. A teoria de William chegou até a Agência Espacial do Canadá que, com imagens fornecidas pela Nasa, deu força para a “descoberta” que o garoto fez no computador de sua casa. A imagem de satélite (abaixo) mostra uma forma quadrada no meio da mata que seria a base de uma pirâmide. Até que, ontem…

O antropólogo Geoffrey E. Braswell, da Universidade da Califórnia, veio a público dizer que visitou a área apontada pelo garoto com seus alunos. E não encontrou nada lá além de uma plantação. Outros antropólogos já tinham dito que ali era uma plantação, talvez de milho, cultura comum na região. Mas Braswell, que foi a campo, complementou: É uma plantação de maconha. Isso explicaria por que ele fica tão escondido na mata, informa a Exame.

maconha