Justiça despeja homem que vive há 26 anos em caverna de Santa Catarina

Um homem chamado Vilmar Godinho chegou em 1990 ao Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em Palhoça, Santa Catarina, e ficou tão encantado que resolveu ficar lá. Godinho mora em uma caverna do parque. Por enquanto. A Justiça de Palhoça determinou na semana passada que Godinho precisa desocupar a caverna onde mora há 26 anos, sob pena de multa diária de R$500. A justificativa é que a área onde fica a caverna é de proteção ambiental.

Os defensores do “homem da caverna” alegam que ele protege a natureza e não causa impacto nenhum. Não usa energia elétrica e recebe ajuda de pescadores na hora de comer. Também mantém uma horta e um fogão à lenha na caverna, além de alguns livros. A população local diz que ele recebe visitantes do Parque Nacional e passa informações sobre a flora e a fauna locais, além de reforçar a importância da preservação. O Ministério Público rebate dizendo que ele se utiliza de recursos naturais e mora em um parque que é reserva natural protegida desde 1975, bem antes de Godinho escolher a caverna como moradia.

Abaixo, um clipe da banda de reggae local Dazaranha, que mostra um pouco da forma de vida que Godinho escolheu ter, longe dos grandes centros urbanos: