Pornografia é considerada “crise de saúde pública”

Os congressitas do Estado americano de Utah, nos Estados Unidos, aprovaram na semana passada uma resolução que considera a pornografia uma “crise de saúde pública”, algo a ser tratado “como gripe aviária, cólera, difteria ou poliomielite”. “Precisa ser erradicada”, disse Elder Holland, líder cristão local, informou o canal KSL.

A medida não foi estritamente sobre o conceito geral de saúde pública – não foram adereçados casos de viciados em filmes pornôs ou algum caso qualquer de lesão por esforço repetitivo. A discussão foi moral, e dirigida por religiosos, para religiosos. “Líderes católicos, protestantes, judeus e muçulmanos falaram sobre esse pecado porque Deus, Ele mesmo, falou a respeito”, afirmou Holland.